"A Alma é um pássaro, está sempre a querer cantar, mas tudo a atordoa." Irene Lisboa (Solidão)

28
Out 18

No próximo dia 25 de novembro de 2018, faz 60 anos que morreu Irene Lisboa. Sobre este acontecimento triste, mas pouco notado pelo povo que a autora tanto cantou, José Gomes Ferreira escreveu:

 

"Luto. 26 de novembro de 1958.

Enterro de Irene Lisboa. Cemitério da Ajuda. Poucos acompanhantes, mas todos imersos nessa profunda cerimónia religiosa do Silêncio, onde os ateus e os agnósticos tanto sentem o princípio do Tudo e do Nada.

Nenhuma necessidade de provarmos que estávamos vivos, com palavras ou lágrimas.

Só o rasto do ruído dos pés na terra atrás do caixão. O pequeno e discreto choro da Terra..."

Ferreira, José Gomes,

Imitação dos dias: Diário inventado,

Lisboa: Portugália Editora, 1970, p. 97.

 

Cartaz EJAF-cópia.pngCartaz Câmara.jpg

 

Por isso...

 

"Descansa, Irene, a dos “olhos vigilantes”. Hão de ler-te até ao fim da língua portuguesa, cada vez mais viva e alargada pelo mundo em pátrias novas."

 

José Gomes Ferreira,

“Breve introdução à obra de Irene Lisboa”,

Vol. 1 (Poesia I, 1991), de Irene Lisboa,

Editorial Presença, 1978, p. 30.

publicado por Jorge da Cunha às 13:56

Outubro 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

29
30
31


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

3 seguidores

pesquisar neste blog
 
links
Visitantes
web counter free
Protecção